A falta de transparência por trás das altas tarifas

Ônibus e metrô vão subir para R$ 4 em janeiro. A qualidade do serviço, como todo usuário sabe, não corresponde ao preço. Nada é feito para abrir a caixa preta dos gastos com transporte, favorecendo assim uma verdadeira máfia.

Enquanto anuncia aumento, Doria opta pela pior maneira de diminuir gastos, pois estuda tirar mil ônibus de circulação, um corte de quase 10% da frota atual.

Alckmin, então, finge que não é com ele as denúncias de corrupção pesada nos trens e no metrô. O Santo quer se passar por vítima de cartéis, mesmo tendo tido campanhas financiadas por empresas envolvidas no trensalão.

Para onde está indo o dinheiro das tarifas?
Alckmin e Doria vão enfrentar resistência nas ruas.