A saída é coletiva! Não aceitamos salvadores da Pátria!

Foi definida, na tarde desta quarta-feira (17), na Câmara dos Deputados, a chapa que dará origem à Comissão Especial do pedido de Impeachment da presidenta da República. O deputado Ivan Valente foi à tribuna reafirmar a posição do PSOL de equilíbrio e responsabilidade, lembrando que o partido é oposição programática, ideológica e democrática ao governo Dilma e que não ocupa nenhum cargo e não tem nenhuma benesse do poder.

Ivan ressaltou ainda que, até o momento, não há crime de responsabilidade determinado para se retirar a presidenta e não se pode derrubar um presidente por impopularidade. “Impopularidade não tira presidente da República. Isso pode ser chamado de golpe sim. O PSOL não caminha ao lado de linchadores e nem de adoradores”.

Para o líder do PSOL na Câmara, todas as violações das regras democráticas do Estado de direito, seja de quem for, autoridade, governante, advogado, juiz ou promotor, devem ser repudiadas, assim como tentativas de resolver a situação com acordos de cúpulas partidárias também denunciadas na Lava Jato.

Por fim, Ivan afirmou que a permanência de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na presidência da Câmara deslegitima todo o processo. “O PSOL não aceita Eduardo Cunha comandando essa sessão ou qualquer outra sessão deliberativa nessa Casa”.

‪#‎MandatoValente‬

1 Response

  1. Sandra disse:

    Acabei de ver seu depoimento no processo de Impeachment na câmara dos deputados! O senhor disse corajosamente exatamente o que eu gostaria de dizer na frente do Senhor Eduardo Cunha! Parabéns pela coragem! Apoio o senhor sempre! Obrigada por me representar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *