CULTURA DA TUCANAGEM

Improbidade Administrativa na gestão Doria
“O Ministério Público pediu a condenação, por improbidade administrativa, do vice-prefeito de São Paulo, Bruno Covas, e dos secretários de Governo, Julio Semeghini, e da Cultura, André Sturm. Em junho, a reportagem da CBN obteve áudios e documentos que mostraram que houve direcionamento para que a agência Dream Factory, parceira da Ambev, vencesse a concorrência do patrocínio do Carnaval.”

A cúpula de João Doria na prefeitura está na berlinda, denunciada pelo Ministério Público. Entre eles, nada menos que o vice-prefeito (que assumiria no caso de Doria sair como candidato ano que vem) e o secretário de Governo, cargos da mais alta confiança. Quanto ao secretário de cultura, André Sturm deveria ter sido afastado há muito tempo, tanto pela falta de lisura quanto pela agressividade. O secretário chegou a dizer que ia “quebrar a cara” de um agente cultural, conversa que também foi gravada e suscitou enorme indignação.
Em menos de um ano, já se vê que a farsa de Doria não para em pé!