Mais uma provocação

Não podemos deixar de nos posicionar diante de fatos muito questionáveis praticados por setores do judiciário. Lembramos que o regime democrático garante críticas às suas instituições.

Lula havia anunciado a participação em um fórum da ONU que trata da fome do mundo, a ocorrer na Etiópia nos próximos dias. O próprio TRF-4, ciente da viagem, não buscou impedi-la.

Eis que um juiz de primeira instância do DF pediu o passaporte de Lula, impedindo sua viagem.

Mais uma vez, a atitude soa uma interferência do judiciário aonde não lhe compete. Em outras palavras, uma provocação.

A democracia não aceita que suas instituições modifiquem seu caráter para agir politicamente ou de modo corporativo.