Mudança de nome no PMDB é escárnio

Acostumados a golpes, Temer e Cia usurparam a história até de seu próprio partido.

Apagar um “P” não apaga o presente de corrupção, crimes e desrespeito aos direitos da população. Com Temer, Jucá, Cunha e Geddel, não há mudança que possa dissociá-los dos escândalos dessa quadrilha golpista.

Recuperar a historicidade do velho MDB de Ulysses Guimarães, ainda que permeado por diversas limitações e erros, é impossível a um partido que, atualmente, desrespeita sumariamente a Constituição.