O “MITO” SOB SUSPEITA

O deputado de extrema-direita Jair Bolsonaro tem sido considerado por seus seguidores algo como o político mais honesto de Brasília. A reportagem da Folha de hoje traz fortes indícios de que a suposta lisura do deputado é apenas fachada.

Pairam sobre Bolsonaro e seus filhos graves suspeitas de irregularidades na aquisição de imóveis que totalizam R$ 15 milhões. Duas casas na Barra da Tijuca foram compradas por preço muito abaixo do mercado – uma delas valia mais de R$ 2 milhões e foi adquirida por apenas R$ 500 mil. Também é muito estranho que uma das propriedades tenha dado prejuízo de quase um terço do valor a quem lhe vendeu. Pelos critérios do COAF, são indícios de lavagem de dinheiro. A evolução patrimonial de Bolsonaro e seus filhos precisa ser investigada com rigor.

Todo político que se apresenta como resposta simples, “salvacionista”, merece suspeita. Se olharmos de perto quem é de fato Bolsonaro, o mito não para em pé. Além dos frequentes crimes resultantes de preconceito e incitação à violência, Bolsonaro pode ser mais um entre tantos falsos moralistas de direita que se revelam corruptos.