O presente de natal de Temer é a precarização do trabalho

Quem esperava R$258 pelos três feriados de novembro acabou recebendo apenas R$90. No fim das contas, a remuneração do feriado trabalhado acabou sendo menor que a de um dia normal. Com isso, os trabalhadores, assim como os colegas dos Supermercados Mundial, decretaram estado de greve. De acordo com os funcionários, 25 demissões aconteceram após o início da mobilização.

“Eles disseram que a empresa está se adaptando ao decreto do Temer. Que isso fazia parte da nova lei do governo. Muitos fizeram compromisso contando com os 100% do feriado e a gente não foi comunicado sobre o que iria acontecer”, explicou um funcionário.

Leia mais em The Intercept