Relator quer liberar aumento no plano de saúde para idosos

O deputado Rogério Marinho (PSDB/RN), relator da comissão especial da Câmara que analisa mudanças nas regras de planos de saúde, apresentou parecer nesta quarta-feira (18), admitindo que a mensalidade de planos de pessoas com mais de 60 anos seja aumentada por causa da idade, o que é proibido hoje.

Mario Scheffer, vice-presidente da Abrasco (Associação Brasileira de Saúde Coletiva), afirma que o relatório como um todo é um “grande retrocesso” e a possibilidade de aumento por faixa etária para idosos “talvez seja o maior absurdo” dele.
Essa é uma lei com as digitais das operadoras. Esse relatório que foi lido hoje, do começo ao fim, é a pauta das operadoras de saúde, que sempre quiseram reverter o Estatuto do Idoso e a proibição de reajuste da mensalidade após os 60 anos.

“A proposta de nova lei de planos de saúde apresentada na Câmara dos Deputados no dia 18 de outubro é um desserviço aos usuários, não cobre necessidades de saúde, rasga o Estatuto do Idoso e só beneficiará o mercado”, afirma Scheffer. “A urgência de uma lei tem as digitais das operadoras, assíduas financiadoras de campanhas eleitorais”.